Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

dona-redonda

dona-redonda

Desafio de Escrita dos Pássaros, 5º Tema: A fila...

redonda, 11.10.19

E eu que não gosto de filas. Nunca pensei que no “Depois” também houvesse uma fila…e uma fila que não anda!

À minha frente um senhor encasacado e com ar infeliz não parece aborrecido com o atraso, desconfio que saberá para onde vai e a ideia não o seduz. O Inferno será demasiado quente ou demasiado gelado.

E à nossa frente dez freiras pacientes, que às vezes até cantam hinos. Quando se preparam para iniciar nova cantoria, peço desculpa e resolvo descobrir porque é que a fila não anda. Vou-me desculpando à medida que avanço. Mais encasacados infelizes e freiras pacientes e a liderar a nossa fila um homem com um bigode pequeno que creio reconhecer…mas, não pode ser! Afinal não deveria ter morrido antes mesmo de eu nascer? Será um clone dele? Não, parece que é o verdadeiro. Conseguiu permanecer escondido, mas foi descoberto e teve de se juntar à fila. Há duas portas, mas não o querem aceitar. À frente de cada porta, um senhor barbudo e de vestido, e um encasacado vermelhusco com chifres. Dirijo-me a eles:  “Meus senhores, a fila tem de andar!” Olham‑me com severidade. Com esta iniciativa ainda vou é estragar as minhas hipóteses de encontrar guarida na primeira porta.

- “Se é mesmo ele, se há um depois, se há um sentido para o que sofremos e um reencontro, talvez seja possível o perdão. Eu não sou ninguém para perdoar, mas talvez possam perguntar aos que ele matou e estão lá dentro?”

As duas figuras escutaram o que eu disse. Retiram-se e fecham as portas, mas só por segundos. Quando regressam, dizem que lhe vão permitir a entrada e como os demais ele poderá escolher. Hitler não hesita e escolhe a Porta do Inferno.

Eu regresso ao meu lugar na fila, penso na escolha que ele fez e na que espero poder fazer quando chegar a minha vez.

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.